11/14/2009

Luis Fabiano: 'Hoje, sou um bom menino'

14/11/2009 - A camisa 9 da Seleção estava sem um parceiro fixo desde a final da Copa do Mundo de 2006, quando Ronaldo a utilizou pela última vez. Depois disso, Dunga assumiu o comando da equipe e ela experimentou vários parceiros, porém, sem firmar namoro com nenhum deles. Passou por Fred, Vágner Love, Rafael Sóbis, Afonso, Alexandre Pato, Adriano, Jô e Nilmar, até encontrar Luís Fabiano, dono dela neste sábado, contra a Inglaterra, em Doha (QAT), às 15h (de Brasília).

Antes disso, os dois já haviam "ficado" algumas vezes. Entre 2003 e 2004 foram oito jogos com a camisa e cinco gols. Na época o namoro não deu certo pois a 9 estava comprometida, como explica Fabuloso: – O Ronaldo era o titular e ele tinha que jogar, vivia uma fase espetacular. Ai fica difícil para outro atacante ter uma sequência.

Do primeiro jogo com Dunga, em novembro de 2007, são quase dois anos de parceria. Namoro que deu certo, evoluiu, e já rendeu 34 jogos pela Seleção com 25 gols, média de 0,74 por partida, o que o coloca entre os grandes jogadores que vestiram a Amarelinha.

A mudança no temperamento explosivo também foi vital para o sucesso do casamento entre o goleador e a camisa 9 da Seleção.

– Depois que comecei a ter tranquilidade, passei a ter mais oportunidades – justifica o jogador.

Ninguém tem dúvida de que a 9 é de Luís Fabiano e ele acredita que esse retrospecto pode levá-lo a realizar seu sonho, disputar a Copa do Mundo no ano que vem.

LANCE!: Como é estar em uma lista com grandes nomes da Seleção?
O atacante tem que ter sempre uma média boa de gols, em todos os times em que ele jogar. Mas na Seleção é mais importante ainda, é a melhor seleção do mundo, contou com grandes jogadores. É algo que fica marcado na História. Poucos conseguiram isso e para mim é uma satisfação estar entre os melhores.

L!: Na Copa das Confedções você projetou um gol por jogo e fez. Essa é sempre sua meta?
Na Seleção é quase impossível conseguir isso. Você acaba dividindo essa responsabilidade, todos são excelentes jogadores e qualquer um pode fazer o gol. Se eu ficar entre os cinco primeiros na média já seria uma marca excelente

L!: Vai conseguir manter a média agora que a exposição aumentou?
Agora é lógico que o adversário vai ficar mais preocupado. Quando jogam de igual para igual fica fácil, mas quando ficam todos lá atrás complica. É muita gente, a bola não chega em condição de finalizar. Quanto mais você marca mais a dificuldade aumenta, tenho que dar um jeito, atacante vive disso.

L!: Por que acha que demorou tanto para se firmar na Seleção?
Foi um pouco falta de oportunidade, nunca tive uma sequência grande. Também por causa dos altos e baixos que tive, entre 2004 e 2005 não estava em um momento feliz, perdi espaço com o Parreira e fiquei distante quase três anos. Em 2007 voltei com o Dunga e no primeiro jogo fiz gol. Ele sentiu confiança, deu chance e aproveitei.

L!: A fase na Seleção também ajudou você a ser mais conhecido?
Acredito que sim, a partir domomento em que as coisas derem certo na Seleção, as portas vão abrir e vão pintar novas oportunidades. Mas esse momento que vivo deve-se também ao Sevilla, que está crescendo. Até demorou para ser conhecido. Há quatro ou cinco anos ninguém sabia sobre o Sevilla, um time de médio para baixo. Hoje é o terceiro time da Espanha.

L!: Ter ficado no Sevilla foi importante para ter esse desempenho?
Realmente, aqui tenho tranquilidade. Uma mudança é um recomeço, tem que provar sempre que tem condição. Nos grandes clubes não tem tempo para nada, a paciência é curta. Ter de mostrar serviço em três ou quatro meses, é complicado. Por outro lado você pode ganhar muita coisa em um grande clube, é mais fácil conquistar prêmios individuais, não que eu só pense nisso.

L!: Mas você está na lista dos melhores jogadores do mundo pela Fifa. Quem são os favoritos?
Tenho consciência de que é difícil ganhar esse prêmio jogando pelo Sevilla. Não disputamos nenhuma final na última temporada. Mas sei também que meu desempenho não deixou a desejar para nenhum jogador que está concorrendo ao prêmio, mantive a regularidade tanto no Sevilla quanto na Seleção. Na minha opinião, os favoritos são Messi, Cristiano Ronaldo e o Xavi.

L!: Quando você convenceu o Dunga de que é o nove da Seleção?
No momento em que ele me colocou e eu correspondi, primeiro fazendo o que ele pede, depois contribuindo com gols, foi assim que ele passou a confiar em mim. Não só dentro de campo como fora, porque ele preza muito isso.

L!: Você já sonha com a Copa?
Sonhar eu sonho, eu sempre sonhei, mas só vou acreditar quando ver meu nome na lista final e estiver indo com o grupo para a África do Sul. Aí sim vou começar a pensar em tudo o que preciso fazer na Copa. Hoje ainda é só um sonho.

L!: O favoritismo pode atrapalhar?
Sinceramente, aqui na Europa o Brasil não é favorito. Todo mundo só fala na Espanha, que está jogando bem, que é isso, aquilo, que a Espanha conta com os melhores. O Brasil fica em segundo, mas não é uma coisa que a gente pensa, já tivemos o exemplo da última Copa. Tenho certeza de que a Seleção vai com os pés no chão e fará tudo certinho para levantar a taça

L!: E o que o torcedor pode esperar do jogo contra a Inglaterra?
Quanto mais se aproxima a Copa do Mundo, mais os jogadores querem mostrar que podem estar na lista. Acredito que o torcedor verá uma equipe disposta, guerreira, com os jogadores se doando ao máximo e querendo mostrar sua capacidade. Esse tipo de jogo pode definir muita coisa, tenho certeza que todos vão encará-lo com seriedade.

L!: Como furar a defesa inglesa?
A melhor forma é com muita movimentação. Todos conhecem bem jogadores como o Terry, o Ferdinand, entre outros. Eles jogam em grandes clubes e têm qualidade, mas não podemos temer ninguém.

L!: Dentre tantas estrelas, você é o mais escolhido entre os internautas no Fantasy (jogo virtual) da Liga dos Campeões. Conhece o jogo?
É legal ter esse reconhecimento aqui na Europa. Para onde vou sempre tem fotos minhas com a camisa da Seleção. Ainda não deu tempo de montar um time, mas se tivesse um certamente teria Kaká, Lúcio, Julio Cesar, Maicon...

L!: Você é o melhor em assistências do torneio. É uma nova função?
Isso foge das minhas características, mas como o Sevilla joga com dois centroavantes, um fica na área e outro sai para buscar jogo. Tenho feito isso e estou feliz em dar assistências. Com um pouco de qualidade dá para ajudar assim também.

L!: Hoje você está mais tranquilo, isso ajuda dentro de campo?
Muito. Depois que comecei a ter tranquilidade, não sei se por coincidência, passei a ter oportunidades, abriram várias portas para mim. Estou mais maduro para lidar com situações que existiam antes e eu estourava. O tempo ensinou a lidar com isso, a família, minhas filhas. Quando você vê as oportunidades escaparem da sua mão, você para pra pensar no que realmente quer da vida. Tive problemas de indisciplina, sempre dentro de campo, nunca fora. Coisas que, depois que aconteciam, no outro dia, já me arrependia. Passei a me esforçar para ficar mais tranquilo. Estou na fase mais madura da minha carreira.

L!: Que oportunidades perdeu por causa do temperamento?
Perdi a artilharia do Brasileirão (ver quadro acima). Logo depois o Milan tentou me contratar mas ficou preocupado com meu comportamento. E outras coisas como publicidade, tinha uma imagem de bad-boy. Tudo poderia ter sido diferente se não fossem tantas expulsões, se eu não brigasse tant

L!: O temperamento foi o que mais mudou de 2003 para cá?
Com certeza. Também aprendi a ser mais malandro. Acho que conseguimudar a imagem que tinha para a de um bom menino. É importante servir de exemplo. Se você quer ser um grande jogador tem que ter uma imagem boa.

L!: Pretende voltar ao Brasil?
Vou fazer só mais um contrato e voltar. Praticamente tem data marcada, daqui quatro ou cinco anos, no máximo. Mas não descarto voltar antes. Sempre tive esse desejo, de repente acaba meu contrato e volto.

L!: O que achou do projeto do Corinthians para ter o Ronaldo?
Gostei da ideia. Isso serviu de exemplo para outros clubes tentarem contratar craques consagrados. Mas o jogador que tem vontade volta independentemente de qualquer outra coisa.

L!: Você fez aniversário no dia último oito. Pediu algo especial?
Gostaria de conquistar um título pelo Sevilla e ver meu nome na lista para a Copa. Ficaria muito feliz com essas duas coisas. Estando na Copa, vou lutar pelo título.

"LuisFa, você é MAIOR e passa por cima de todos os críticos"
Participe da nossa Comunidade no ORKUT
♥_______________________________________________♥

Um comentário:

  1. a idade vai chegando e os deveres de homem vai aumentando, esse cara ja passou por muitas barreiras na vida, merece apoio total!

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!