3/16/2010

Mesmo com Luís Fabiano Sevilla perde pro CSKA e esta eliminado da Champions League

Uma falha do experiente goleiro Andrés Palop custou caro ao Sevilla nesta terça-feira. Em um lance grotesco, o arqueiro da equipe andaluz aceitou um arremate do meia japonês Honda e protagonizou a eliminação da sua equipe na Copa dos Campeões da Europa. Na cidade espanhola, o CSKA venceu a equipe dos brasileiros Luís Fabiano, Renato e Adriano pelo placar de 2 a 1 e avançou pela primeira vez às quartas de final da Uefa Champions League.

Depois de tropeçar em casa na primeira partida e ficar no empate por 1 a 1, os russos necessitavam da vitória e tiveram uma exibição muito consistente. Apresentando um futebol voluntarioso, de muita marcação e apostando na velocidade dos seus atacantes, o ex-time do atacante Vagner Love surpreendeu a torcida no estádio Ramón Sánchez Pizjuán e garantiu-se entre os oito melhores clubes da Europa em 2010.

O adversário do CSKA nas quartas de final será conhecido apenas no dia 19, data em que a Uefa sorteará o emparelhamento dos oito classificados. Somado a CSKA, a Internazionale, da Itália, o Lyon, da França, o Manchester United e Arsenal, da Inglaterra, além do Bayern de Munique, da Alemanha estão na próxima etapa. As duas últimas vagas serão conhecidas nesta quarta-feira

O jogo - Depois de fracassar na tentativa da vitória no confronto de ida, disputado na Rússia, o CSKA entrou no Ramón Sánchez Pizjuán destinado a diminuir o ímpeto ofensivo do Sevilla, que em contrapartida acabou sendo armado de forma ofensiva por Manuel Jiménez. Além da referência de Luís Fabiano à frente, o time espanhol tinha os velozes Diego Capel e Jesus Navas pelas pontas. Logo a dois minutos, as jogadas envolventes pelas laterais levaram perigo à meta de Akinfeev.

Na base da velocidade, Jesús Navas carregou pela ponta direita e cruzou rasteiro para a área. A bola encontrou Luís Fabiano, que arrematou forte, de primeira, para excelente defesa do goleiro russo. O início animador refletiu diretamente no comportamento do torcedor da Andaluzia, contudo, a frieza dos russos acabou sendo fundamental para segurar a pressão espanhola e controlar a posse de bola.

Bem postado dentro de campo, o CSKA cresceu na partida e prendeu a posse de bola no seu meio-campo para ditar o ritmo de jogo. Mais cadenciado, o confronto favoreceu os russos, que abriram o placar aos 38 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de lateral, Honda protegeu a bola e tocou para Nacid. Com categoria, o atacante tcheco cortou facilmente Dragutinovic e tocou no canto esquerdo de Palop, que não alcançou o arremate.

Depois da metade da primeira etapa, o Sevilla barrou na forte marcação russa, ainda mais depois de os visitantes estarem em vantagem no marcador. A velocidade e habilidade pelas pontas acabaram substituídos pelos lançamentos longos, algumas vezes executados do campo defensivo do time andaluz. E, mesmo com uma característica diferente, a equipe Manuel Jiménez conseguiu soltar o grito de gol dos torcedores.

O empate veio dois minutos depois de o CSKA abrir o marcador. Após lançamento longo, Luís Fabiano conseguiu um leve desvio de cabeça na direção de Jesús Navas, que encontrou Perotti livre na área. Esbanjando categoria, o meia-atacante argentino dominou e tocou na saída de Akinfeev. Festa alvirrubra no Ramón Sánchez Pizjuán, que se estendeu até o final da primeira etapa.
Contando com o apoio da torcida e embalado pelo bom final de período, o Sevilla voltou mais ofensivo para o segundo tempo com a entrada de Kanouté na vaga de Capel. A alteração de Manuel Jiménez mudou totalmente a característica dos mandantes, que passaram a investir em jogadas aéreas, principalmente nas cobranças de bola parada.

Contudo, a principal arma dos espanhóis na segunda etapa acabou tornando-se contrária e favorecendo justamente o adversário. Aos nove minutos, Honda cobrou falta com força e viu Palop colaborar com o CSKA. Em uma falha grotesca, o goleiro espanhol espalmou para dentro do gol e aproximou o Sevilla da eliminação nesta edição da Copa dos Campeões da Europa.

Com o gol do meio-campista japonês, o Sevilla necessitaria de mais dois gols para avançar às quartas de final. Desesperado, o time espanhol partiu todo para o ataque e criou uma grande chance aos 32 minutos, instante em que Akinfeev protagonizou o encontro. Após cobrança de escanteio, o ala esquerdo Adriano arrematou forte e viu o goleiro fazer uma grande defesa. No rebote, Luís Fabiano chutou para o gol, mas o arqueiro russo evitou novamente o tento de empate.

A disparidade na atuação dos dois goleiros refletiu o resultado final. Externando a conhecida 'frieza' russa, o CSKA segurou a vitória até o final e concretizou mais um fracasso do Sevilla na Copa dos Campeões. Depois de Kaká, chegou a vez de Luís Fabiano ser eliminado na maior competição do futebol europeu.

Saudações Fabianistas*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!