6/20/2010

Em São Paulo, Serra comemora performance de Luís Fabiano


20/06/2010 - Em São Paulo, o presidenciável tucano José Serra comemorou a vitória do Brasil no jogo contra a Costa do Marfim. "Torci para que Kassab acertasse o placar e acertou", disse. Para o ex-governador, além da vitória a outra notícia boa "é que Luís Fabiano voltou a marcar para ganhar confiança", e acrescentou: "Ele é um goleador".

Em relação a Kaká, Serra afirmou que o jogador contribuiu para dois gols. Ele afirmou estar feliz com o desempenho do camisa 10 e triste com a expulsão. "Ele (Kaká) não joga o próximo jogo, mas já estamos classificados", ressaltou.

O candidato foi até a Associação Cultural e Esportiva Nipo (ACENIP), em São Paulo, neste domingo (20), para assistir ao jogo. O evento contou com a presença de 19 diretórios da Zona Leste da cidade.

O tucano se reuniu com o candidato ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, também do PSDB, e ambos estavam otimistas com o desempenho da Seleção de Dunga. No primeiro tempo, Serra acreditava que o placar seria 2 a 1 para o Brasil, e Alckmin achava que os brasileiros venceriam o jogo da Copa do Mundo por 3 a 2.

Durante o jogo, Guilherme Afif, vice de Geraldo Alckmin, passou por uma situação embaraçosa. A cadeira em que estava sentado quebrou e ele caiu no chão. Preocupado, Serra checou a sua, que também não estava suficientemente firme, e decidiu ver o resto do jogo sobre duas cadeiras.

No intervalo, Serra elogiou a performance da Seleção Brasileira e disse que esperava mais dos jogadores da Costa de Marfim. "Eu achava que a Costa do Marfim era melhor, mas são pouco articulados. Na realidade, eles são bem fracos, mas estão chegando com muita facilidade na nossa área", afirmou.

Para a segunda etapa do jogo, o candidato à presidência não faria nenhuma alteração na Seleção Brasileira, porque, segundo ele, "senão o Dunga vai sugerir mudanças na campanha presidencial".

Quebra de sigilo
Momentos antes da partida, Alckmin comentou sobre o levantamento dos dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, feito supostamente por membros da equipe responsável pela pré-campanha de Dilma Rousseff, candidata do PT à presidência. "O governo federal precisa explicar como o sigilo da Receita Federal foi quebrado. A sociedade brasileira espera essa explicação", disse ele, que teve a opinião compartilhada por Serra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!