6/22/2010

Gol de Luis Fabiano segue provocando amor e ódio

22/06/2010 - O segundo gol de Luis Fabiano contra a Costa do Marfim tornou-se um mito da Copa do Mundo. Mito que só seria melhor compreendido com a palavra de um Deus que já fez a própria verdade com a bola – e com a mão. Maradona, o criador de La Mano de Diós, contra a Inglaterra, na Copa de 1986, preferiu desmistificar o lance do brasileiro.
– O dele foi com o braço (risos). O tragicômico foi o que aconteceu depois. Contra a Inglaterra, não vi o árbitro rindo. Ele estava cheio de dúvidas, olhava para o bandeirinha, para a torcida. Domingo, o árbitro riu. Isso foi estranho. Se viu, por que deu? – indagou.
A revolta (e provocação) sobre o lance chegou aos mortais hermanos e marfinenses.
Luis Fabiano, Deus brasileiro, diabo na Argentina e assassino da Costa do Marfim. O jornal do país “L‘Inter” chegou a afirmar que o lance foi “uma mão vergonhosa que enforcou a nossa seleção”. O técnico rival, o sueco Sven-Goran Eriksson, não perdoou Stephane Lannoy.
– Não tivemos sorte. Houve uma mão que o árbitro não viu e o gol não poderia ter sido validado – disse.
A frase “A mão de Deus se converteu na mão de Luis Fabiano”, momentos depois do jogo, era a mais repetida no Twitter. Enquanto a maioria criticou o juiz pela atitude contra a violência marfinense, Romário lembrou que “ele também ajudou um pouquinho naquele gol do 9”.
O espanhol “Marca” disse que foi um “golaço, mas com muita mão”. E citou que o atacante admitiu o braço. Mais genial do que o gol foi Luis Fabiano ter negado para o árbitro, como se dissesse “Juro por Deus”...
Saudações Fabianistas*

Um comentário:

  1. kkkkkkkkkkk os espanhóis estão com medo ahuahuauha e INVEJA!!!!!!!

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!