7/16/2012

Com um a menos, Palmeiras busca empate contra o São Paulo do estreante Ney Franco

No primeiro jogo depois da conquista da Copa do Brasil, o Palmeiras recebeu o São Paulo na Arena Barueri e buscou, com um jogador a menos e depois de perder pênalti, o empate diante do rival paulista. Na estreia do técnico Ney Franco, Luis Fabiano abriu o placar, mas Mazinho garantiu o 1 a 1 já na parte final do clássico válido pela 9ª rodada do Brasileiro.

Com o resultado, o São Paulo perde a chance de entrar de vez no G-4 e apenas iguala a pontuação de Botafogo e Internacional, que também empataram na rodada, e têm também 16 pontos. Já o Palmeiras segue com apenas uma vitória na competição e agora soma seis pontos, no 19º lugar.

Logo no início do jogo, Luis Fabiano aproveitou cruzamento de Jadson e abriu o placar em Barueri. A partir daí, o Palmeiras criou as melhores chances, mas parou na boa atuação do goleiro Denis. Ainda antes do intervalo, Maurício Ramos saiu machucado e deu lugar a Maikon Leite.

No segundo tempo, o Palmeiras ficou com um a menos: Henrique fez falta feita em Douglas, levou o segundo amarelo e foi expulso. Mas logo depois o time alviverde teve a chance de empatar. Valdivia fez boa jogada individual, foi derrubado por Rafael Tolói e o árbitro assinalou pênalti. O próprio Valdivia bateu e parou no goleiro Denis.

O time do técnico Felipão seguiu melhor no jogo, pressionando o São Paulo. E depois de cobrança de escanteio, Denis novamente salvou o São Paulo, mas na segunda chance o atacante Mazinho completou de cabeça: 1 a 1, aos 36 minutos da segunda etapa. No fim, cada uma das equipes ainda perdeu pelo menos uma chance clara de conquistar a vitória.

Na próxima rodada, o São Paulo recebe o Vasco, quarta-feira, às 21h50, no Morumbi; já o Palmeiras visita o Coritiba às 21h de quinta-feira, na reedição da final da Copa do Brasil.

O jogo - O clássico começou com o time alviverde buscando o ataque, sob gritos de “campeão”, mas foi o São Paulo rapidamente quem tirou o zero do placar. Valdívia cometeu falta boba em Casemiro na intermediária aos 12 minutos e viu Jadson levantar a bola para Luis Fabiano, nas costas da zaga. Com um toque de primeira, o atacante venceu Bruno e balançou a rede. “Vacilamos, mas fomos melhores”, lamentou o goleiro, no intervalo.

O autor do gol concordou com o palmeirense. “Criamos muito pouco. Muito pouco. Temos que sair de trás e pressionar mais, porque o Palmeiras criou algumas oportunidades para empatar. Pelo que foi a partida até aqui, (o resultado) está bom”, frisou Luis Fabiano, em resumo de como havia sido a primeira etapa.
Agência Estado
Apesar de não ter acusado o golpe pelo gol e dominado o campo ofensivo, o Palmeiras não se aproveitou disso. A grande chance saiu aos 24 minutos. Douglas protegeu bola no escanteio e, cercado por Mazinho, fez recuo errado. Betinho estava entre ele e Denis, ficou com a bola e chutou forte para boa defesa do goleiro junto à trave. Na cobrança de escanteio, um cabeceio quase selou o empate.

Confiante, o Palmeiras ainda experimentou arremates de fora da área diversas vezes, sem sucesso. O São Paulo, por sua vez, valia-se principalmente de bolas paradas. Uma delas, aliás, que só existiu porque Henrique precisou cometer falta em Osvaldo perto da meia-lua, evitando que o atacante invadisse a área. Mas a defesa alviverde estava mais esperta depois da bobeada no gol.

Defesa que precisou ser modificada nos acréscimos do primeiro tempo. Maurício Ramos sentiu incômodo na coxa direita, caiu em campo e teve de ser substituído. A opção de Felipão foi colocar Maikon Leite e trazer Henrique de volta do meio-campo para a zaga. Ao fim da etapa, perguntado sobre a orientação do treinador, o atacante sorriu. “Não deu para conversar ainda (a substituição foi às pressas, vamos ver agora”, disse.

Qualquer que fosse a tática definida no vestiário, ela se desfez aos oito minutos da etapa final, pois Henrique cometeu falta em Douglas na lateral, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Artur foi deslocado para formar dupla com Leandro Amaro, e Betinho deixou o campo para a entrada de Cicinho na lateral direita. Mas a mudança só se deu aos 13 minutos, depois que Valdivia perdeu pênalti sofrido por ele próprio. O chileno bateu fraco e facilitou a defesa de Denis.

Com um homem a mais e novo ânimo pelo pênalti defendido, o São Paulo teria o jogo nas mãos até o apito final. Ou quase. O Palmeiras não se entregou e fez a defesa tricolor passar apuros. Após cobrança de escanteio aos 36 minutos, Denis fez grande defesa, mas não pôde evitar o empate na sequência, em cabeceio de Mazinho: 1 a 1.

O clássico ficou ainda mais aberto, já que o São Paulo saiu mais para o ataque diante do ruim resultado com um jogador a mais. O Palmeiras poderia até ter virado o placar caso Maikon Leite aproveitasse melhor os rápidos contragolpes encaixados. Ainda assim, o empate teve sabor de vitória para os campeões da Copa do Brasil.


Siga-nos pelo Twitter - http://www.twitter.com/FC_OFABULOSO

Veja vídeos do Fabuloso no Youtube - http://www.youtube.com.br/fcofabuloso

Participe de nosso Fórumhttp://luisfabianomatador.webnode.com.br/

Saudações Fabianistas*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!