1/28/2009

Entrevista completa do Fabuloso no site da Fifa

Toda a gente sabe que o Luis Fabiano free-scoring Sevilha atacante que já fez a tão cobiçado no 9 jersey no Brasil a sua própria equipa. Mas o que algumas pessoas possam achar difícil de acreditar é que futebolísticas estrelato não veio fácil para os 28 anos de idade. De um infeliz no seu feitiço tarde teens em francês Rennes disfarce para um estéril temporada em Portugal, o brasileiro teve que agüentar muitas decepções antes de finalmente ganhando aprovação de futebol em todo o mundo.

Em uma entrevista exclusiva, Luis Fabiano fala francamente ao FIFA.com sobre os altos e baixos da sua carreira profissional, seus objetivos, com a Seleção, e seu amor por dois clubes que ele está ansioso para voltar a jogar antes de se reformar a partir do jogo.

FIFA.com: Luis Fabiano, a maioria das pessoas, especialmente fora do Brasil, associado com São Paulo e você não sabe que você começou sua carreira na Ponte Preta, uma equipe de Campinas no estado de São Paulo.
Luis Fabiano: Nasci em Campinas, toda minha família são Ponte Preta e os adeptos do clube sempre esteve perto do meu coração desde que eu era uma criança. Comecei minha carreira lá em 1997, na Copa São Paulo (um estado da juventude concorrência) e, em seguida, mudei até a equipe profissional. Tivemos um lado bom e que ganhou a promoção para a primeira divisão do campeonato brasileiro em 1998 e em seguida o São Paulo campeonato estadual um ano mais tarde.

E você fez tão bem que você tem notado na Europa.
Tenho de dizer que fiquei muito surpreendido com tudo isto. Alguns escuteiros de Rennes na França veio a Campinas para assistir-nos, porque estavam interessados em assinar um de nossos Médios, Vander. Joguei muito bem naquele dia e marcou dois gols, e Rennes decidiu tomar nós dois no final. Eu só tinha 18 e nunca pensou em jogar futebol em outro país. Eu não tinha idéia que era toda a questão. É por isso que eu tive tantos problemas.

Que tipo de problemas?
Tudo para fazer com que se deslocam para outro país: o frio, a língua, povo, costumes e tudo isso. Você tem que estar pronto para isso e eu não estava. Mas quando você é tudo que você pensa sobre os jovens quando eles dão-lhe uma oportunidade como essa é a transferir dinheiro. Eu tenho que vivem na Europa há sete anos e não há qualquer dúvida em minha mente que eu cometi um grande erro em ir para Rennes tão jovem.

E então veio São Paulo.
Felizmente, sempre tem vida dura para mim eu sempre conseguiu voltar, crescer como pessoa e experimentar algumas coisas especiais, como São Paulo. Cheguei em 2001 e teve a sorte de jogar com o gosta de Rogério Ceni, Leonardo, Kaka e Franca. Pela primeira vez em dez anos estamos qualificados para a Copa Libertadores, que é uma verdadeira obsessão para os fãs. Também pontuaram lotes de metas e foi chamado até o time nacional pela primeira vez. Foi o renascimento da minha carreira.

Meu sonho é terminar minha carreira na Ponte Preta, onde tudo começou. Antes de eu fazer isso, porém, gostaria de jogar novamente para São Paulo a um nível elevado.

Além de todas as metas que você marcou, você parecia ter uma relação especial com o São Paulo fãs.
Absolutamente. O carinho que tinha para mim era simplesmente fora deste mundo. Mesmo pensando em dá-me ganso solavancos. Acho que os fãs sempre saber quando um jogador está a dar o seu tudo e sacrificar tudo para a equipe. Isso é algo que eu sempre me sinto realizado e tenho sido sempre totalmente comprometidos.

Esse compromisso que você ganhou um despedimento ou dois e lhe causado alguns problemas durante a sua carreira, não é?
Sim, tem. Já fiz um monte de coisas estúpidas no campo e pegou um monte de cartões inútil. Eu perder a minha cabeça com a menor coisa e eu estava tão empenhada em momentos que eu faça algumas muito forte derruba meus adversários ou deixe-me provocar. Sim, é verdade - a minha personagem tem-me em situações que poderiam ter evitado.

Sua mágica em São Paulo terminou quando entrou no Porto para você. Após a decepção de sua primeira estada ali se você desconfiar de regresso à Europa novamente?
Sim, e não apenas sobre a vida na Europa enfrentam novamente, mas porque eu estava deixando São Paulo, o clube que me ajudou a entrar na Seleção e sempre que eu tinha gostado do melhores momentos de minha vida até então. Gostaríamos apenas perdeu a Libertadores 2004, embora, e os fãs estavam furiosos. Foi quando o então campeão europeu fez sua oferta e eu sabia que eles iam ser jogar na UEFA Champions League. Mesmo assim, depois de tudo o que tinha acontecido em Rennes, eu ainda não sei se isso foi o que eu realmente queria.

Fez você se sentir melhor equipado para ir para o estrangeiro novamente?
Um pouco mais talvez. Eu era mais experiente, mas que ainda era muito duro. Eu só voltou de uma lesão que eu lutava para recuperar a partir de, e a equipe havia perdido seus melhores jogadores, bem como o treinador, José Mourinho. O clube foi a reconstrução, o que é sempre um processo difícil. E no topo de tudo o que eu tive alguns problemas pessoais também. Em 2005, minha mãe foi raptada há mais de dois meses, que foi provavelmente o pior momento de toda minha carreira.

Tudo parecia muito sombrio para você, mas você voltou em grande estilo. Quais foram seus sentimentos quando você se mudou para Sevilha?
Eu tive algumas ofertas de equipes no final da época e eu estava decidido a tentar a minha sorte em Espanha. Fiquei muito animado quando eu termos acordados com o Sevilla.

Sevilla foram passando por uma fase de transição próprios em 2005. Alguma vez você imaginar a equipe poderia tornar-se tão bem sucedido?
Nunca nos meus sonhos. Eu não, o presidente não fez, ninguém fez. Sevilla não tinha vencido qualquer grande troféus e por isso antes de fazer e ganhar a Taça UEFA na época centenário do clube foi mais do que nós poderíamos ter desejado, e muito menos para mantê-la a época seguinte. Foi o que vem acompanhado de um grupo de jogadores que estavam atingindo o ponto alto da sua carreira sob a orientação de um treinador em soberba Juande Ramos.

Tem sido uma verdadeira batalha para o Brasil em frente do centro-slot Alemanha desde 2006. Quer dizer que você está levando a corrida no momento?
Eu tenho um defeito, e isso é o fato de que estou sempre muito atento. Eu sei que já conseguiram quebrar na equipa nacional, mas eu não estou numa posição em que eu posso ter a certeza do meu lugar. Eu não ir ao redor pensar: 'Bem, mesmo se eu não pontuação para três ou quatro jogos, ainda vou estar na equipe. " Além do mais, com o Brasil que você simplesmente não pode dar ao luxo de ter um mau jogo. Everyone's te observando de perto e de a concorrência é intensa.

O que você pensa sobre Ronaldo mover para Corinthians? Você pode vê-lo voltar em discórdia para um lugar na face nacional?
Seu principal objetivo agora tem de estar a desempenhar bem o Corinthians, e não tenho certeza se ele é que incomoda cerca de voltar para a Seleção neste momento. Ele ganhou absolutamente tudo o que um jogador pode esperar para ganhar, e eu imagino que mais que qualquer outra coisa, ele só quer desfrutar de jogar futebol novamente.

Falou de sua admiração por Juande Ramos como treinador. Você está planejando para ir treinar em um dia você mesmo?
Não, de jeito nenhum! (risos) A sério, porém, não creio que estou talhadas para a formação. O meu agente está a tentar convencer-me a tornar-se um empresário ou diretor de futebol quando eu me aposentar, mas eu não sei. Juvenal Juvencio (o atual presidente do São Paulo FC) disse-me um dia que eu poderia trabalhar para o clube quando eu desisti de jogar. Vamos apenas esperar e ver se ele se lembra de sua proposta, em seis ou sete anos o tempo (risos).

Você gostaria de jogar de São Paulo ou Ponte Preta antes de você chamá-lo um dia?
Meu sonho é terminar minha carreira na Ponte Preta, onde tudo começou. Antes de eu fazer isso, porém, gostaria de jogar novamente para São Paulo a um nível elevado. Esse foi um momento muito especial para mim e para o relacionamento que tinha com o clube e os adeptos só foi fantástico. Voltei com a equipa nacional para o Morumbi em 2005 e de São Paulo foram os fãs torcendo-me embora Ronaldinho, Robinho e Kaka estavam na altura também. Foi incrível e eu adoro a sentir isso de novo.

OBS: Texto Traduzido, perdão se algumas palavras estiverem fora de sentido.

Te Amo Fabuloso e sempre estarei contigo!
♥________________________________________♥

9 comentários:

  1. michelli lourenço sousa28 janeiro, 2009

    Bom dia, muito bom essa entrevista, parabéns.
    O blog está maravilhoso, temos informações aqui que não encontraríamos em lugar nenhum parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Fala pam grande fabuloso sempre tricolor, é isso ai blog cada dia melhor, abraços gata!

    ResponderExcluir
  3. Oi, nossa bacana esta entrevista, isso demostra o desejo dele voltar a defender o tricolor, eu acho muito bacana ver os jogadores dar entrevistas desse tipo, é bom nós fãs sentir que o ídolo ainda desejar voltar ao lugar de origem ou até mesmo no time que o revelou.

    Eu penso que um dia o Kaka também irá voltar, como você mesma diz Pam é só questão de tempo!

    Beijos e parabéns, a entrevista embora traduzida ficou ótima.

    Kaka'Blogs

    ResponderExcluir
  4. Foda, você é foda fabulos joga demais, maloqueiro é independente é nois guerreiro esperamos ai a sua volta é nós que tah muleque!
    _x_

    ResponderExcluir
  5. ae pam no google só dá fabuloso na pesquisa o blogão aqui tá em primeirão, abraços Daniel

    ResponderExcluir
  6. tem msn o fabuloso?

    ResponderExcluir
  7. Pâm responde: Salve galera valeu pelas visitas...volte sempre!
    BjO*****

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!