7/01/2010

Com Kaká, Robinho e Luis Fabiano em campo, a Seleção nunca perdeu


01/07/2010- Port Elizabeth - Depois da ausência no último jogo da primeira fase da Copa do Mundo da África do Sul, o empate sem sal por 0 x 0 com Portugal, em Durban, o trio ofensivo da Seleção Brasileira, formado por Kaká, Luis Fabiano e Robinho, voltou a encantar na vitória por 3 x 0 sobre o Chile, pelas oitavas de final, segunda-feira, em Johannesburgo, e promete continuar assim na partida de amanhã, contra a Holanda, no Estádio Nelson Mandela Bay, pelas quartas de final.

Com a ausência de Elano, contundido, e Ramires, suspenso, a responsabilidade dos três jogadores de frente do Brasil aumenta, mas o entrosamento de Kaká, Luis Fabiano e Robinho permite ao torcedor brasileiro acreditar numa vitória contra os holandeses e na consequente classificação para as quartas de final, dia 6, na Cidade do Cabo, na qual enfrentará o vencedor do confronto entre Uruguai e Gana.

Os três detêm uma marca difícil de ser atingida. Com Kaká, Luis Fabiano e Robinho em campo, o Brasil nunca foi derrotado. São 16 jogos de invencibilidade, com 15 vitórias e apenas um empate, justamente na primeira vez em que os três jogaram juntos: 1 x 1 com o Peru, em 18 de novembro de 2007, em Lima, pelas eliminatórias para o Mundial.

Depois, eles mantiveram uma sequência de 15 vitórias, algumas de destaque como a goleada por 6 x 2 sobre Portugal, os 4 x 0 sobre o Uruguai, em pleno Estádio Centenário, e a vitória por 3 x 2, de virada, sobre os Estados Unidos,na final da Copa das Confederações.

A marca de Kaká, Luis Fabiano e Robinho, no entanto, está distante de outra bem maior e mais famosa. Pelé e Garrincha também nunca saíram de campo juntos derrotados com a camisa da Seleção Brasileira. Foram 40 jogos, com 35 vitórias, entre as vésperas da Copa do Mundo de 1958, na Suécia, e a de 1966, na Inglaterra.

Curiosamente, o local em que o trio de invictos mais venceu junto foi na África do Sul. São cinco jogos na campanha do título da Copa das Confederações no ano passado, e as três partidas por esse Mundial. Dessas oito vitórias, cinco foram conquistadas em Johannesburgo, cidade em que o Brasil voltará a jogar somente se for à final da Copa, em 11 de julho.

Não por coincidência, a participação dos três jogadores foi decisiva para garantir a maioria dessas vitórias da Seleção Brasileira. Luis Fabiano, Robinho e Kaká são os maiores artilheiros da equipe sob o comando de Dunga, respectivamente, com 22, 20 e 14 gols. O atacante do Sevilla marcou os dois gols no triunfo sobre o Uruguai, no Morumbi, pelas eliminatórias. Na goleada sobre Portugal, Luis Fabiano fez mais três. Ele voltou a marcar contra Peru, duas vezes, e Uruguai, um gol. Kaká também deixou o seu na goleada no Centenário.

Nos jogos pela Copa das Confederações, Luis Fabiano fez cinco e foi o artilheiro da competição. Kaká marcou dois logo no primeiro jogo e Robinho, apenas um, contra os Estados Unidos, na fase de classificação. Luis Fabiano ainda fez o gol da vitória no amistoso contra a Estônia.

Na fase de preparação para o Mundial, Robinho marcou três vezes, nos amistosos contra Zimbábue e Tanzânia, e Kaká, uma. Mas na Copa, o aproveitamento de Luis Fabiano voltou a ser melhor: ele já marcou três gols, contra um de Robinho e nenhum do armador do Real Madrid. A dupla Kaká e Robinho defende outra invencibilidade: juntos os dois nunca perderam sob o comando do técnico Dunga. São 30 vitórias e cinco empates, desde 3 de setembro de 2006, quando o Brasil derrotou a Argentina por 3 x 0, num amistoso em Londres.

Saudações Fabianistas*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!