10/26/2012

Cansado de lesões, Luis Fabiano espera ano melhor em 2013 e diz: 'Isso não é normal'

Depois de ter passado mais de seis meses sem jogar em 2011, Luis Fabiano achou que teria um ano mais tranquilo em 2012, mas acabou ‘surpreendido’ por nada menos do que sete lesões em nove meses. Por causa delas, o atacante virou desfalque do São Paulo em 29 oportunidades e se encaminha para o encerramento de mais uma temporada no clube de uma forma bem diferente do que gostaria.

Isso porque Luis Fabiano voltou ao Morumbi em busca dos títulos que não conseguiu conquistar em sua primeira passagem, de 2001 a 2004. Com tantas dificuldades por conta das contusões, sabe que não pode ajudar o time tanto quanto gostaria. Mas, ao comentar sobre ‘o maior desafio de sua carreira’, vivido exatamente nesses últimos dois anos, Luis Fabiano se mostrou bastante otimista e já projeta um futuro bem diferente em 2013.

“Eu tenho sofrido muito, porque depois de ter jogado muitos anos, qualquer tipo de lesão fica mais séria. No ano passado, eu acabei tendo que operar e aí qualquer tipo de probleminha já me tira de jogos importantes aqui no São Paulo”, lamentou o jogador, que conversou com o ESPN.com.br na quinta-feira, minutos antes do treino no CT da Barra Funda.

Mais maduro aos 31 anos de idade, Luis Fabiano consegue lidar de uma forma melhor com as dificuldades que tem sofrido ao longo do ano. No entanto, ainda espera poder deixar tudo isso para trás e atingir a regularidade que tanto busca nos jogos com a camisa tricolor.

“Acho que eu voltei na hora certa [para o São Paulo]. Se eu voltasse antes e tivesse que lidar com essa situação... acho que por ter já uma cabeça feita e formada, eu consegui lidar melhor com o maior desafio da minha carreira, que é passar por duas cirurgias e voltar a jogar no alto nível”, destacou o artilheiro, que passou por duas cirurgias no joelho direito - uma em maio de 2011, para resolver uma fibrose, e outra em julho, para acelerar a cicatrização do local.

Passado o ‘calvário’ das duas operações e de todo o tratamento para se recuperar e voltar a jogar, Luis Fabiano acreditava que 2012 poderia ser o seu ano, mas, logo no início da temporada, sofreu uma lesão na coxa direita e viu um novo tormento começar em sua carreira. De lá para cá, o artilheiro são-paulino passou por lesões semelhantes outras seis vezes (três contusões na coxa esquerda, uma no ombro esquerdo e outra na coxa direita) e, chegando ao final da temporada, ele admite que: “Isso não é normal”.

“Isso é uma coisa decorrente das duas operações que eu tive, isso não é normal para mim, nunca passei por isso. Sei que ano que vem ,se eu fizer um trabalho diferente, um trabalho específico, com certeza isso não vai acontecer. Sete vezes, não, pode acontecer uma ou duas, mas sete vezes é muita coisa”, comentou o jogador, que precisou ficar de fora do jogo de quarta-feira, contra a LDU de Loja, pela Sul-Americana, para poder jogar no sábado contra o Sport.

Luis Fabiano ainda acredita que o calendário brasileiro, cheio de jogos e sem nenhum descanso, também está dificultando sua recuperação e citou o alto número de partidas disputadas no ano também como um dos fatores que ‘agravam’ suas lesões. Por isso, ele está certo de que a pré-temporada no início de 2013 será essencial para que no ano que vem, o atacante consiga ser mais regular. 
Getty

“É uma coisa anormal na carreira e na vida do atleta. Mas com certeza vai ser corrigido. É que hoje não tenho tempo para corrigir, porque hoje eu me recupero e já tenho que jogar amanhã. Mas com a pré-temporada vai dar para recuperar”, garantiu.

O artilheiro ainda minimizou um pouco suas ausências (29 em 65 jogos do São Paulo no ano) e avisou que ‘não é o único’ a se machucar no campeonato e que outros clubes também passam por dificuldades semelhantes por não poderem contar com seus melhores jogadores em partidas decisivas.

“Já conversei com o doutor, e ele me deixou tranqüilo que eu não tenho nada, nenhum tipo de doença, nada. Eu venho de uma lesão, venho tratando, e aí não tenho tempo para fortalecer, já tenho que jogar, isso já acumula desgaste e às vezes acaba ocorrendo esses pequenos problemas”, disse.

“Se a gente for analisar todos os times do Brasileiro, a gente pode pegar no mínimo 20 jogadores que estão iguais ou pior do que eu. Existem vários times, eu não sou o primeiro, nem vou ser o último. Teria que ter um tempo para fortalecer, para tratar, mas infelizmente a gente não tem esse tempo”, lamentou.

Mas Luis Fabiano não se contenta com as lamentações. Esforçado, o atacante buscou superar todas as lesões que teve no ano com muita dedicação aos trabalhos no Reffis e agora, depois de ter ficado fora das oitavas de final da Sul-Americana na quarta, espera poder jogar até o fim da temporada sem maiores dores de cabeça. E, para o ano que vem, ele já tem outras projeções.

“Eu acho que tendo condição de jogar em sequência, eu com certeza vou mostrar para todos os que acompanham futebol que eu tenho condições de ajudar a seleção. Nisso que eu tenho confiado, em ter uma sequência na pré-temporada, de me preparar bem, fazer meu fortalecimento, fazer meu trabalho físico e, estando bem, eu sei do que eu sou capaz”, avisou.

Siga-nos pelo Twitter - http://www.twitter.com/FC_OFABULOSO

Veja vídeos do Fabuloso no Youtube - http://www.youtube.com.br/fcofabuloso

Participe de nosso Fórumhttp://luisfabianomatador.webnode.com.br/

Saudações Fabianistas*

Um comentário:

  1. Luis Fabiano, o melhor jogador do mundo. É melhor que Pelé, Adriano, Romário, Ronaldo, Elano, Kaká, Rivaldo e juntos. Eu o conheci em um citopatologia, passou com sua esposa. Boa pessoa, simples.

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!