5/06/2010

Luis Fabiano fala sobre Copa do Mundo e Neymar

06/05/2010 - Embora seja quase unanimidade entre a torcida e um nome certo na lista dos jogadores que irão disputar a Copa do Mundo da África do Sul, Luís Fabiano tem sofrido com lesões neste final de temporada europeia. Em entrevista exclusiva ao R7, ele disse que sua forma física não o preocupa para a disputa do Mundial e que estará 100% em junho, quando começa a competição.

O camisa 9 da seleção brasileira disse que espera ter fôlego para disputar a Copa que será realizada no Brasil em 2014, elogiou Neymar e afirmou que gostaria de atuar ao seu lado com a camisa da equipe nacional.

Para Luís Fabiano, Argentina, Espanha e Itália serão os principais concorrentes do Brasil ao título. O atacante não descartou sair do Sevilla depois da Copa para defender um clube de maior expressão na Europa, mas desmentiu que já esteja negociando.

O teinador Dunga irá divulgar a lista dos 23 jogadores convocados no dia 11 de junho. Luís Fabiano, apesar de se saber garantido, admitiu que vive uma grande expectativa. O centroavante foi o artilheiro da Copa da Confederações e também foi o goleador da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, com 9 gols. Leia abaixo a entrevista na íntegra:

R7: Em entrevista ao R7 em setembro de 2009, você disse que o Dunga e o Jorginho não tinham contato com você em períodos fora da seleção. Agora, com a proximidade da Copa, isso mudou? Eles te ligam pra saber como você está fisicamente, essas coisas?

Luís Fabiano: O contato com a comissão técnica da seleção sempre foi igual: eles me ligam quando há alguma dúvida, por exemplo, antes da última convocação, que eu estava lesionado, recebi uma ligação deles para saber como eu estava.

R7: Você está tendo algumas lesões recentemente e ficou alguns jogos de fora do Sevilla. Como você está agora?

Luís Fabiano: Tomei esse susto agora [torção no tornozelo esquerdo], mas felizmente não foi nada grave. Tenho certeza que em poucos dias estarei em campo e vou chegar muito bem à Copa.

R7: O fato de no Brasil alguns jogadores de ataque, como o Neymar, estarem se destacando, preocupa você para a lista final do Dunga? Você acha que pode perder o lugar?

Luís Fabiano: Não, estou tranquilo. Sei que fiz um bom trabalho nas oportunidades que tive. A concorrência na seleção brasileira sempre foi e sempre será muito grande. O importante é o jogador focar no seu próprio trabalho, fazer a sua parte.

R7: Você gostaria, ou tem curiosidade de saber como seria atuar ao lado do Neymar?

Luís Fabiano: Sem dúvida o Neymar é um grande jogador. Se um dia tivermos a oportunidade de atuar juntos será um prazer.

R7: Quem você considera seu parceiro ideal de ataque na seleção?

Luís Fabiano: Sinceramente, não penso nisso. Prefiro deixar essa decisão para o Dunga.

R7: O Brasil teve um período de grandes atacantes sucessivos na seleção e que eram unanimidades (Romário, depois Ronaldo). Você sente alguma pressão em “herdar” essa função?

Luís Fabiano: Existe uma pressão grande para qualquer jogador que joga na seleção brasileira, mas graças a deus eu sei lidar com isso. Eu admiro esses atacantes que já jogaram pela seleção, mas sinceramente não me preocupo com isso. Tento fazer bem a minha parte, construir a minha própria história.

R7: Você tem medo de ficar “marcado” caso a seleção não vença o Mundial na África, como aconteceu com a equipe de 2006?

Luís Fabiano: Procuro não pensar nisso. Prefiro pensar positivamente e ver que eu e os outros jogadores temos a chance de ficar marcados na história pela conquista do título.

R7: Quem é o principal adversário do Brasil na Copa?

Luís Fabiano: Acho que a Argentina, a Espanha e a Itália são as favoritas ao lado do Brasil.

R7: Existe uma preocupação muito grande em torno do Kaká, pelo fato dele ter sofrido muito com lesões e não estar 100% para a Copa. Além disso, não existe um substituto para a função dele, como homem de ligação. Você tem medo de ser prejudicado caso o Kaká não jogue? Tem medo de que a bola possa não chegar ao ataque?

Luís Fabiano: Acredito que o Kaká chegará bem na Copa. Ele é um cara muito determinado e sei que ele vai estar bem. Mas, de qualquer forma, a seleção tem outros bons jogadores que sabem servir os atacantes, não podemos depender de um jogador apenas.

R7: Acha que ainda terá gás para jogar a Copa de 2014 no Brasil? Você pensa nisso?

Luís Fabiano: Espero que sim [risos]. Penso em jogar até 35 ou 36 anos, me cuido bastante e de repente posso chegar bem em 2014. Mas é muito cedo para pensar nisso. Meu foco está nesta Copa.

R7: Desse atual elenco da seleção, quem é o jogador mais próximo de você?

Luís Fabiano: O Kaká e o Daniel Alves. Falo bastante com os dois.

R7: Na sua opinião, o que é preciso que um jogador faça extra-campo para “cair nas graças” do técnico Dunga?

Luís Fabiano: Acho que o principal mesmo é corresponder dentro de campo, porque sem isso é difícil seguir na seleção. Mas acho que como qualquer técnico ele valoriza quem é sincero e profissional.

R7: Qual a sensação de estar tão perto de disputar uma Copa do Mundo?

Luís Fabiano: A sensação é muito boa. É claro que por enquanto ainda temos jogos importantes pelo Sevilla e minha cabeça tem que estar no clube, mas nas horas vagas eu penso bastante na Copa, pois sei que será o grande momento da minha carreira.

R7: Você continuará no Sevilla depois da Copa ou tem planos de sair? Alguma proposta ou clube que você gostaria de atuar?

Luís Fabiano: Tenho contrato com o Sevilla até o meio de 2011, mas nos próximos meses muita coisa pode acontecer. Se for algo muito bom para mim e para o Sevilla, pode acontecer negócio. Hoje não há nenhuma proposta concreta, apenas especulações. Nunca escondi que ainda quero atuar em um clube maior da Europa.

Saudações Fabianistas*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!