6/15/2010

"Foi nosso jogo mais difícil", considera Luís Fabiano

15/06/2010 - Antes de a bola rolar nesta terça-feira, todos diziam que a Coreia do Norte seria a adversária mais fraca entre as seleções do grupo G. Depois da magra vitória do Brasil por 2 a 1, o discurso do elenco mudou: foi o confronto mais complicado para a seleção na primeira fase da Copa do Mundo.

"É muito cedo para se preocupar, teve a ansiedade da estreia. Foi nosso jogo mais difícil (da primeira fase). Costa do Marfim e Portugal não vão jogar assim fechados", tentou explicar Luís Fabiano, que mais uma vez passou em branco no placar ao contabilizar só uma finalização no jogo, para fora da meta.

O último gol do camisa 9 pela seleção brasileira foi há seis partidas. Em setembro de 2009, ele balançou a rede duas vezes na vitória por 3 a 1 sobre a Argentina, em Rosário. Mas, a partir daí, não conseguiu marcar diante de Venezuela, Inglaterra, Omã, Zimbábue, Tanzânia e Coreia do Norte.

"É lógico que eu gostaria de ter feito gol, atacante foi feito para isso. Mas o jogo foi pegado, nós não criamos muitas jogadas. Tenho que estar feliz, somos um grupo e todos ganham. Mas, nas próximas partidas, o gol vai sair", concluiu o atacante, visivelmente incomodado com a seca de gols.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!