6/01/2010

Sem badalação, Luís Fabiano chega de mansinho com status de matador

01/05/2010 - Luís Fabiano vai chegar a sua primeira Copa do Mundo sem ter conquistado o prêmio de melhor do mundo ou sem estar atuando em um clube de ponta do futebol europeu. O mais importante, porém, é a forma como o jogador do Sevilha, da Espanha, conquistou a confiança do técnico Dunga. A receita do Fabuloso foi marcar gols, muitos gols. Com a camisa amarelinha foram 25 em 36 jogos, o que o tornou o atleta com a quinta maior média entre os 20 principais goleadores da história da equipe. (0,69).

O atacante foi o artilheiro do Brasil nas duas últimas competições oficiais. Na Copa das Confederações, ele fez um gol por partida nos cinco confrontos que a seleção disputou. Nas eliminatórias para a Copa do Mundo da África do Sul, ele ficou em segundo lugar na tabela de goleadores, com nove. Suazo, do Chile, foi o "matador", com dez.

Na Era Dunga, Luís Fabiano marcou 19 gols em 24 jogos. O jogador tem uma outra marca impressionante. Nas últimas 13 partidas com a camisa da seleção brasileira, ele balançou a rede em 11 oportunidades.

Mesmo com um desempenho tão bom e com a confiança em alta, Luís Fabiano vai chegar ao Mundial sem a badalação de artilheiros de outros tempos. Nas duas últimas Copas em que o Brasil levantou o caneco, os centroavantes eram mais falados pela torcida e pela imprensa. Tudo bem diferente do que vive o Fabuloso em 2010.

Em 1994, Romário, então no Barcelona, foi o artilheiro da seleção nos Estados Unidos, com cinco gols. Oito anos depois, em 2002, Ronaldo deu a volta por cima após superar duas lesões graves no joelho, e foi o “matador” na Coreia e no Japão, com sete. A média de um gol por partida é justamente a meta de Luís Fabiano para a Copa do Mundo da África do Sul.

- São sete jogos até a final, não é? Eu estava analisando e o último artilheiro fez seis gols, se não me engano. Eu gostaria de fazer o máximo de gols. Mas chegar à final e ser campeão já seria importante para mim. Para o Brasil chegar até lá, eu tenho que fazer os gols. Um por jogo seria bom, mas não é fácil – afirmou o atacante.

E se depender do aproveitamento, Luís Fabiano tem tudo para deixar o seu nome marcado na história da seleção brasileira. Entre os 20 maiores goleadores do Brasil, o Fabuloso só perde para quatro jogadores consagrados: Pelé, Leônidas da Silva, Romário e Zico. Todos têm média superior a 0,70.

Caso atinja o objetivo de marcar um gol por jogo na Copa do Mundo, Luís Fabiano terá novamente a oportunidade de ultrapassar Zico na contagem e assumir o quarto lugar. Mas para chegar à seleção e conquistar os seus objetivos, ele precisou ganhar a confiança de Dunga.

- Mantive a sequência de gols importantes. Superei todas as dificuldades, muita gente não acreditava em mim. O povo passou a acreditar no meu potencial. Estou feliz de estar aqui, realizando um sonho de garoto, vestindo a camisa 9 que vários jogadores já usaram, como o Careca, o Ronaldo. Eu me sinto preparadão - disse o jogador.

Saudações Fabianistas*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!