7/02/2010

Jogo contra a Holanda pode consagrar Luis Fabiano da seleção brasileira

02/07/2010 - Nas Copas de 1994 e 1998, o Brasil teve nos centroavantes o jogador que decidia as partidas nos momentos complicados. Principalmente contra a Holanda, primeiro nas quartas de final e depois na semifinal. No Mundial dos Estados Unidos, Romário foi o grande artilheiro e homem de confiança de Parreira. Na França, foi a vez de Ronaldo abrir caminho para se tornar o maior artilheiro da história das Copas. Agora, em 2010, Luis Fabiano assume a condição de homem-gol da seleção. Mas será que a torcida já confia no camisa 9 escolhido por Dunga?

Romário e Ronaldo são dois dos maiores nomes da história do futebol brasileiro. O primeiro ganhou a Copa de 1994 “sozinho” no ataque brasileiro. Com 1,69 m, fez até gol de cabeça na semifinal contra a Suécia. Marcou cinco gols naquele Mundial, e só não foi artilheiro da Copa porque o russo Salenko e o búlgaro Stoichkov fizeram um a mais.

Quando foi convocado por Parreira, o “Baixinho” defendia o Barcelona, e já era considerado um dos melhores jogadores do planeta. A participação de Romário foi tão importante para o Brasil na conquista do tetra que ele foi o primeiro brasileiro eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, em 1994.

Já Ronaldo chegou ao Mundial da França, em 1998, consagrado. Havia sido eleito pela Fifa o melhor jogador do mundo nos dois anos anteriores, quando tinha 20 e 21 anos, respectivamente. Quando foi convocado por Zagallo, defendia a poderosa Inter de Milão, da Itália, onde ganhou o apelido de Fenômeno. Não conseguiu levar o Brasil ao penta naquele ano, mas pagou a dívida com a torcida brasileira quatro anos depois. No total, marcou 15 gols nas três Copas do Mundo que disputou.

Em comum, ambos carregam participações decisivas nos duelos entre Brasil e Holanda, que foram divisores de águas em suas carreiras. Romário fez o primeiro gol do Brasil na partida das quartas de final de 94. A seleção brasileira bateu os holandeses por 3 a 2, e o atacante ainda teve participação decisiva no gol de Branco, o terceiro, quando desviou da bola que seguiu direto para o gol.

Quatro anos depois o encontro entre brasileiros e holandeses aconteceu na semifinal da Copa da França. Ronaldo marcou o único gol do Brasil no empate por 1 a 1. Mais tarde, converteria ainda a primeira cobrança da disputa de pênaltis, abrindo o caminho para a vitória brasileira.

Pois bem, agora é a vez de Luis Fabiano decidir em um jogo importante para o time de Dunga. Até este momento do torneio, o atacante do Sevilla está correspondendo. Em quatro jogos, marcou três gols, e mostrou muita vontade enquanto esteve em campo. Se movimenta o tempo todo e dá opções para os meias.

Saudações Fabianistas*

Um comentário:

  1. Paaaaaaarabéns Luis Fabiano, a sua parte você fez! agora bola pra frente, cabeça erguida e muuuuuitos gols na sua carreira! valeu mesmo! Guerreiro! (y) *--------* (L

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Siga-Nos!

Insta-Me!